Textual description of firstImageUrl

Cibersegurança e Cibercrime no Brasil


Você sabe como os hackers agem, e como se proteger, ou pelo menos mitigar o Cibercrime  ?


Os hackers estão se tornando um problema comum para o Brasil, só no primeiro semestre de 2017 foram mais de 5900 tentativas de ataques as redes do governo federal.
ciberseguranca-e-cibercrime-no-brasil
Estes ataques, vem de diferentes fontes, muitas vezes ao mesmo tempo, desta forma fica muito difícil encontrar a origem exata do ciberataque.

A Cibersegurança e o Cibercrime no Brasil e no mundo !

Os principais tipos de tentativa de ataque hacker ao Brasil segundo o Centro de Tratamento de Incidentes de Segurança de Redes de Computadores da Administração Pública Federal são:

- 31% Abuso de sites:
Quando existem problemas com a configuração dos sites, exposição de código-fonte  ou descobertas de eventuais vulnerabilidades nos sistemas.

- 18% Vazamento de informação:
Quando informações privadas ou confidenciais tornam-se públicas.

- 16% Indisponibilidade de sites:
O tempo em que um site ou serviço não está disponível.

- 14% Ataques de Phishing Scan:
Quando criminosos virtuais utilizam websites ou emails falsos para roubar senhas e demais dados sigilosos, usando-os de forma fraudulenta.

percentagem-ataques-cibercrime-hacker-brasil
De onde vem estas ameaças ?
Muitas das tentativas de ataque ao Brasil e principalmente as Redes do Governo Federal Brasileiro vem do exterior.

Dentre eles se destacam os Estados Unidos e a Itália. A maioria dos incidentes vem dos seguintes países:

EUA 1º lugar , Brasil 2º lugar , Itália 3º lugar , Alemanha 4º lugar e Rússia 5º lugar

hanking-ciberataque-brasil

Você já ouviu falar do Ransomware ?
Ransomware é um software mal-intencionado que bloqueia e criptografa os arquivos dos usuários, cobrando um resgate geralmente em Bitcoins, como foi o caso do WannaCry, do Petya e do Not Petya.

Como funciona um ataque de Ransomware ?
Existem múltiplas formas de ataques que podem ser utilizados pelos atacantes, as duas formas principais utilizadas por hackers são: email e web.

Através do envio de email, o usuário é induzido a clicar em um link infectado introduzido no corpo do email ou impulsionado a acessar um arquivo infectado anexado ao mesmo email.

Em um ataque na web, o usuário é estimulado a visitar um site malicioso ou um site que exibe malvertising, que é uma espécie de anúncio publicitário usado para espalhar malware na Internet.

Exploração de sistemas:
Utilizando-se de vulnerabilidades no sistema, o hacker introduz no ambiente um kit de exploração, que será utilizado para permitir a comunicação entre a máquina contaminada e o hacker.

Instalação de malware:
Após contaminar o primeiro ponto de acesso no ambiente, o malware se instala no primeiro alvo e executa ações de buscas no local afim de identificar e contaminar novos alvos.

Callback malware:
Neste caso específico, dados do dispositivo são criptografados com uma chave criptográfica privada,  não sendo mais possível acessar seus arquivos sem a devida chave. Só se consegue acesso novamente após pagar resgate em Bitcoins.

Como defender-se de ciberataques, ou pelo menos tentar:
Saiba que 91% dos malwares utilizam URL’s para alterar o tráfego na web, obter controle ou adquirir dados de usuários. Então, fique atento aos links que recebe e clica. Aproveite e leia abaixo os artigos sobre cibersegurança:
Conclusão:
Hackers estão cada vez mais sofisticados, fique atento ao que você recebe e envia. Tenha certeza de que o que você recebe por email vem de fonte confiável. Não clique em qualquer link que tenha recebido, desta forma você pode pelo menos amenizar seus prejuízos.

Gostou do artigo ? Então comente, curta e compartilhe !

Este conteúdo foi recomendado especialmente para você !

Aproveite e dê uma olhada nos 5 artigos mais lidos no site !